Archive for the ‘Comidinha’ Category

Um campo de batatas com 3800 anos

30 Dezembro 2016

foto-dn-batatal-de-ha-3800-anos

No Canadá, foram descobertos campos de plantação de batatas de há 3800 anos!
O terreno era da tribo Katzie e prova aos arqueólogos da Universidade Simon Fraser que o Homem já plantava batatas há quase 4 mil anos!
Além das 3768 batatas fossilizadas («wapatos»), foram descobertos 150 fragmentos de utensílios agrícolas metálicos.
Já havia outras pistas que indiciavam o cultivo milenar das batatas (que levaram milénios a chegar à Europa…), mas esta descoberta arqueológica configura-se como a mais relevante.

A vida das plantas… a nossa vida

21 Dezembro 2016

foto-joao-xavier-faveira-xis-nova

Com o frio do outono, nascem as primeiras faveiras.
A terra agradece as chuvas e as plantas crescem contentes. A gente olha-as, pensando já nas flores que mais tarde virão, para dar lugar aos frutos.
É mais um ano agrícola na sua pujança rotineira. É mais um ciclo da vida que não pára.

Vale e Azevedo vive da horta…

3 Dezembro 2016

vale-e-azevedo-no-correio-da-manha

Segundo o Correio da Manhã, Vale e Azevedo, o expresidente do Benfica que foi acusado de se ter apropriado de 26 milhões de euros em burlas, sobrevive atualmente dos produtos hortícolas que cultiva na sua horta!
A referência foi feita, ao que consta, pela esposa do advogado.
Vale e Azevedo saiu da prisão em 7 de junho passado e não se lhe é conhecida desde então qualquer atividade profissional.

O pimento e a história da vitamina C

13 Setembro 2016

foto-joao-xavier-pimento-xis-2016

Este ano tenho um pimenteiro que tem adorado o calor tropical.
Tenho aproveitado os seus belos pimentos para os comer assados em saborosas saladas biológicas.
O que pouca gente sabe é que os pimentos, que tanto bem fazem à nossa saúde, foram fundamentais para a descoberta da vitamina C.
O primeiro cientista que conseguiu sintetizar o ácido ascórbico (a vitamina C) foi o húngaro Albert Von Szent Györgyi, que em 1937 gastou duas toneladas de pimentos para produzir 500 gramas de vitamina C pronta a consumir.
O cientista ganhou o Prémio Nobel da Medicina em 1937… mas o pimento continuou menosprezado…

Os figos…

29 Junho 2016

foto joao xavier - figos colhoes de burro

Tempo de verão é tempo de figos.
Saborosos e nutritivos, os figos fornecem-nos muitos antioxidantes, cálcio, cobre, manganês, ferro, fósforo, potássio, selénio, zinco e vitaminas A, E e K.
Estão longe de ser, portanto, apenas uma delícia para o paladar.
Comer figos é proteger a nossa saúde contra a diabetes, o cancro, as doenças degenerativas e as infeções.
Não é de admirar que os gregos tenham desde a antiguidade uma grande predileção pelos figos, considerando-os de origem divina (diziam que a deusa da agricultura criou as figueiras para agradecer a hospitalidade de Pítalo).
Também não é por acaso que a figueira foi uma das primeiras plantas a ser cultivada pelo Homem (pelo menos desde a Idade da Pedra…).
Os nossos antepassados não se limitavam a comer os figos frescos, pois cuidavam de os secar ao sol e manter cuidadosamente em caixas de madeira, para os comerem ao longo do inverno (os figos secos são muito calóricos).

A figueira na sabedoria milenar

21 Março 2016

Foto João Xavier - Figueira em Salir

«Fenícios, egípcios, gregos, romanos veneravam a figueira e o figo. No Império Romano, era sagrado: na mitologia, a loba que alimentou Rómulo e Remo, fundadores de Roma, descansou sob uma figueira. É fruto sagrado para os judeus, faz parte dos 7 alimentos que crescem na Terra Prometida.» – escreveu em junho de 2011 no Correio da Manhã João Palma, Presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público.
A viagem aos tempos da antiguidade deveu-se ao facto de o então Presidente da República ter oferecido figos na entrada de um almoço com as altas individualidades da Justiça.
A figueira é um símbolo que vai muito além da simplicidade de uma árvore de folha caduca que dá uns frutos/flores superdeliciosos.
As plantas são assim. Transcendem-nos.

Coma amêndoas todos os dias

13 Janeiro 2016

Anúncio das amêndoas da Califórnia

A associação de produtores de amêndoas da Califórnia fez publicar este belo anúncio na Grã-Bretanha.
A ideia de consumir amêndoas todos os dias é visualmente explicitada numa caixinha cheia de amêndoas na mala de uma senhora, para consumo diário.
O consumo de amêndoas fornece-nos proteínas vegetais, cálcio, riboflavina, fibras vegetais, óleos essenciais e vitamina E.
Pode dar uma olhadela ao site http://www.almondboard.co.uk .

O alho e a sabedoria popular

12 Dezembro 2015

Foto João Xavier - alho grelado

A segunda quinzena de dezembro é a mais indicada para semear alhos. Isso é bem sintetizado no provérbio português que aconselha: «No Natal semeia o teu alhal.»
A sabedoria popular serve de aviso umas vezes e mete medo noutras.
Eis 10 provérbios sobre alhos:
«Se não comeres alho não cheirarás a alho.»
«Pai alho e mãe cebola, como pode ele cheirar bem?»
«No Natal semeia o teu alhal.»
«Quem quer alho cabeçudo sache-o no Entrudo.»
«O alho e a cebola é que fazem o peixe.»
«Alho e pão fazem o almoço do camponês.»
«Alho cru com vinho puro são morte certa.»
«Alho à noite e cebola de manhã chamam o médico.»
«Nem o melhor alho tira o lugar à cebola.»
«Nem lavado com água das rosas o alho perde o cheiro.»

A maçã de Adão e Eva numa caixa hermética

12 Junho 2015

Maçã num anúncio do Correio da Manhã em 2015

Para promover uma coleção de caixas herméticas de vidro, o Correio da Manhã apresenta uma campanha publicitária em que uma maçã é a protagonista principal!
Tudo começou com a estória bíblica de uma maçã que Eva comeu, cedendo à tentação.
É essa maçã do pecado que o conhecido diário português guardou numa caixa de vidro…
As plantas são sempre um bom pretexto do imaginário.

Virtudes da hortelã no séc. XVIII

25 Maio 2015

Foto João Xavier - Flores de Hortelã Xis

Hoje trago aqui duas curiosidades…
Primeiro, uma foto de hortelã florida. Muita gente só conhece esta planta aromática em ramos que compra para a comida e nunca a viu com flores…
A segunda curiosidade é este texto do médico Andrés Lacuna em 1733. Traz-nos algumas ideias já então conhecidas sobre as virtudes da hortelã:
«É muito conhecida a hortelã: tem virtude muito quente, estíptica e defecativa, pelo que o seu sumo, bebido com vinagre, estanca as feridas, estanca o sangue, mata as lombrigas do ventre e gera a virtude genital.»
«Aplicada sobre a testa, alivia a dor de cabeça e relaxa os peitos inchados e endurecidos pela grande abundância de leite, caso se aplique sobre eles.»
«Retira da língua todas as asperezas, se a esfregarem com ela.»