A lenda da cebola

Conta-se que o diabo, quando saiu do Paraíso, deixou na terra molhada uma pegada do pé esquerdo.

Com o passar dos dias, os homens começaram a reparar que aquela pegada se mantinha estranhamente intacta e mais estupefactos ficaram quando nela nasceu uma planta de folhas longilíneas ocas.

Ninguém lhe ousava tocar, mas um dia houve quem desmanchasse a pegada; e, ao remexer a terra, descobriu o bolbo dourado que estava escondido.

De ousadia em ousadia, não resistiram à tentação de provar o bolbo proibido e mais se convenceram das marcas do diabo: a cebola, de sabor acre, ‘picava’ na boca!…

Esquecida a lenda, os humanos descobriram as virtudes da cebola e tornaram-na presença habitual na cozinha, seja crua ou cozinhada.

Os botânicos chamam-lhe allium cepa e a cebola ganhou novas lendas. Por exemplo, conta-se que a Pirâmide de Gizé, a mais famosa das pirâmides do Egito, foi construída por escravos alimentados exclusivamente com cebolas!…

Os egípcios, tal como os romanos, os gregos e os persas comiam a cebola como se fosse um fruto: crua e à dentada!… Pensa-se, aliás, que a cebola teve origem na Pérsia. E Cristóvão Colombo levou-a para a América. As potencialidades antimicrobianas, antisséticas, antiinflamatórias e antibióticas tornaram-na famosa…

Este ano, plantei um cebolinho que comprei no mercado de Estoi e criei esta cebola biológica da foto, com o peso de 640 gramas. Faça agricultura. Plante para comer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: