Árvore não rima com muro – II

Já ontem disse que os homens constroem mais muros que pontes, mas às vezes exageram!…

Na voracidade da defesa do território, nem a presença de árvores serve para repensar a ação…

O caso que hoje aqui trago é mais um exemplo de falta de senso: bastaria traçar o muro com uma reentrância semicircular ou retangular, para a alfarrobeira continuar a crescer à vontade e o muro fazer por mais anos o seu papel protetor da propriedade privada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: