O jacinto e os deuses

De um bolbo guardado em casa durante quase um ano, uma flor bonita nasce agora espreitando uns raios de sol morninhos.

É o meu jacinto.

Conta-se que o deus Apolo matou um dia (sem querer) um príncipe de Esparta chamado Jacinto (Hyakinthos em grego). Zéfiro desviou-lhe um disco que ele lançara.

Da terra onde correu o sangue derramado, nasceram então jacintos que, para perdurarem tempos e tempos, têm uns bolbos prontos a renascer e florir todos os anos.

O jacinto passou desde essas épocas recuadas a ser símbolo de amizade mal recompensada, mas os cristãos deram-lhe mais tarde outra simbologia: prudência e paz de espírito.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: