A flor de Matilde Rosa Araújo

Matilde Rosa Araújo morreu. O seu legado como professora, escritora e mulher solidária é por vezes “escolarizado”, mas as suas palavras transmitem-nos ternuras e mensagens que devemos saborear em silêncio, viajando por cores e vidas de uma fantasia muito real. Como, por exemplo, neste poema “Vida”, em “O Cantar de Tila”:

– Mãe! O mundo é mau.

Torna a flor num lodo

E um pássaro num verme

E eu não sabia…

 

– Filha, semeia flores no lodo,

Empresta o teu canto ao verme.

Se tuas mãos continuarem puras

E meigo o teu coração,

Acredita que o mundo é belo

E saberás!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: