Arquivos para a Categoria ‘Dinheiro’

Uma árvore para Camilo Castelo Branco

16 Março 2010

Em 1990, a Casa da Moeda editou uma moeda comemorativa do centenário da morte de Camilo Castelo Branco.

No verso da moeda, uma árvore estilizada é o elemento prinicipal, com tronco, folhagem, ramos secos e metade da raiz…

Camilo Castelo Branco nasceu em 1825 e é ainda hoje uma referência da literatura portuguesa, autor que foi de novelas, contos, dramas, poesia e artigos de opinião que ditaram a moda no séc. XIX.

Atormentado pela cegueira, suicidou-se aos 65 anos.

As suas principais obras são: Doze casamentos felizes, Amor de Perdição, A queda dum anjo, A brasileira de Prazins, Eusébio Macário e O Retrato de Ricardina.

As plantas e as finanças

2 Fevereiro 2010

Para ilustrar um artigo de Eduardo Ferreira sobre obrigações em euros, o jornal Sol usou no passado dia 29 esta ilustração de um vaso em que alguém plantou uma nota de 20 euros…

Investir é um pouco como plantar. Sabemos o que lá pomos, mas não sabemos o que vai sair.

O défice orçamental da Grécia (12,7% do PIB) é um exemplo dos receios que vão semeando os mercados internacionais. Por isso Eduardo Ferreira diz que os mercados de dívida estão nervosos. Mas há que não entrar em pânico à primeira descida de preços. Eu diria que seria o mesmo que entrarmos em pânico logo que a nossa planta murcha…

Jean-Claude Trichet considera absurda a hipótese de a Grécia deixar a Zona Euro. Mas, continuando a raciocinar em termos de plantas… o que fazemos quando no nosso vaso cresce uma potente erva daninha que está a atrofiar a nossa planta querida?…

Até para as finanças as plantas nos dão lições.

A genciana em moedas europeias

29 Janeiro 2010

Algumas das moedas em vigor na zona Euro têm plantas como motivo principal.

É o caso da moeda de um cêntimo da Áustria, que representa a genciana.

A genciana é uma planta vivaz que se dá em montanhas acima dos 1000 metros de altitude.

Chega a durar 60 anos e só depois dos 10 anos de vida floresce pela 1ª vez!…

Na Áustria, abunda em terrenos alpinos uma variedade que dá flores de cor violeta que são usadas como potente corante  primário e a indústria farmacêutica utiliza como antissético e antimicótico.

Em Portugal, na Serra da Estrela, podem ser encontradas algumas gencianas de flor amarela.

Chuva de trevos de 4 folhas

25 Setembro 2009

Anúncio da Santa Casa da Misericórdia

A orgânica do Euromilhões, do Totoloto e de outros jogos da Santa Casa sofreu alterações recentes e a campanha de informação centrou-se na figura de uam mulher bonita a atirar ao ar uma molhada de trevos de 4 folhas que imediatamente lhe caem em cima.

A crença de que os raros trevos de 4 folhas dão sorte é aqui plasticamente explorada pela êxtase de alegria da protagonista…

Até na procura de um grande prémio que nos dê uma fortuna as plantas são elementos de referência…

Árvores de palavras

7 Agosto 2009

Anúncio do The Banker no Financial Times de 07/08/09

Para anunciar o Top mundial de Bancos 2009, a publicação especializada The Banker está a usar um anúncio em que são protagonistas 3 árvores construídas com palavras.

As plantas são sempre elementos apelativos, mesmo quando estilizadas e abstratas.

Que haja pão

18 Fevereiro 2009

100-escudos-1995

A agência da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura é conhecida desde 1945 e tem como slogan a frase latina “Fiat panis“, que significa “Que haja pão“.

Os cereais são desde há milénios essenciais na alimentação humana e por isso são símbolo da nossa nutrição.

Fornecem-nos fibras e enganam a fome a qualquer pobre.

A República Portuguesa emitiu em 1995 uma moeda de cem escudos para comemorar os 50 anos da FAO. Com espigas de cereais, obviamente.

A cana do açúcar

16 Fevereiro 2009

1-cruzeiro-1980

Este cruzeiro brasileiro de 1980 é uma singela homenagem do Brasil a uma das suas principais fontes de rendimento.

A cana do açúcar foi desconhecida na Europa até há 500 anos. Depois, ganhou tal fama que o seu negócio e transporte para o velho continente gerou fortunas descomunais.

Hoje em dia, o consumo exagerado de açúcar é o grande responsável por desequilíbrios alimentares em países desenvolvidos, gerando uma “pandemia” conhecida por diabetes.

As plantas só são nossas amigas se formos razoáveis na sua utilização.

Um cêntimo francês

30 Janeiro 2009

1-centimo-frances-1972

Os cereais são símbolo de riqueza e de vida.

Não é, portanto, de admirar que eles surjam representados em dinheiro, como acontece nesta moeda de um cêntimo francês de 1972.


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.