As plantas na Prova Final de Português do 4º ano

20 Maio 2014

Prova final Português 4º ano 2014

A Prova Final de Português foi ontem um aragem fresca para as crianças do 4º ano de escolaridade: o primeiro texto contava os modos diversos como as sementes de muitas plantas conseguem viajar para longe; e o segundo texto, de Teresa Saavedra, contava as aventuras do sol com uma floresta e um girassol!
Não podia, pois, a temática das plantas ter sido melhor respeitada!
As plantas são uma referência da vida natural. E, para muitas das nossas crianças, poluídas pelas nossas cidades, textos como os que foram selecionados para a Prova Final ontem realizada são uma espécie de purificação.

As rosas de Santa Maria

8 Maio 2014

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Quando em 1434 o navegador algarvio Gil Eanes chegou a África depois de ter sido o primeiro europeu a passar o Cabo Bojador, resolveu trazer para o rei D. Duarte um exemplar desta planta, que era desconhecida na Europa.
Chamou-lhe então Rosas de Santa Maria, mas os botânicos conhecem-na como echeveria.
O exemplar da foto é meu.
Uma planta suculenta e resistente… com muita História!

As bananas no futebol

2 Maio 2014

Comendo bananas in O Jogo

Dani Alves ia marcar um pontapé de canto, quando um adepto adversário lhe atirou uma banana. O futebolista brasileiro do Barcelona apanhou então a banana e comeu-a.
O gesto correu mundo, espalhado pela imprensa e depressa desencadeou uma cadeia de solidariedade com o referido craque, aparecendo diversas pessoas a comer bananas nas redes sociais da net!
A atitude racista do espetador (que pretendia equiparar o jogador a um macaco) voltou a pôr no topo o uso de plantas como símbolo de ideias e atos humanos.
As plantas estão presentes no futebol servindo de tapete para o desporto rei (não se esqueça que os relvados são plantas vivas!), mas a nossa simbologia socorre-se delas para muitas outras mensagens. Meritórias ou reprováveis.

Uma maçã eureka…

30 Abril 2014

Maçã num anúncio da Standard Life em 2007

Uma maçã foi a protagonista de um anúncio da Standard Life em 2007, na imprensa britânica.
Quando você quer um momento eureka, você precisa de agitar umas quantas árvores…
Tudo tem a ver com o momento fulcral da grande experiência de Newton, depois de 40 anos de aturados estudos para a lei da atração universal.
As plantas estão muitas vezes subjacentes a grandes momentos da vida humana… e sobrevivem como símbolos de grandes descobertas.

A minha primeira esteva de 2014

22 Abril 2014

Foto João Xavier - Esteva xis 2014

As estevas pintalgam de novo as paisagens serranas do Algarve.
Este ano, trago aqui a primeira flor de 2014 da minha esteva («cistus ladanifer»), que, mal abriu, alojou logo um escaravelho de pescoço vermelho («heliotaurus ruficollis»), um inseto que no nosso planeta só existe na Península Ibérica!

A minha malva vermelhona

6 Abril 2014

Foto João Xavier - Malva vermelha xis 2014

Tenho várias malvas, mas nenhuma com a força desta, que me oferece de tempos a tempos umas flores de um vermelhão garrido super forte.
Não sei se aquela força deriva da terra, se do barro do velho vaso, se da grande exposição ao sol, se simplesmente dos genes. O certo é que aquela vermelhidão é caso único nas minhas plantas!

O meu primeiro nabo de 2014

25 Março 2014

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Este é o meu primeiro nabo de 2014.
Aqui estão 250 gramas de um nabo biológico, com boa vitamina C, muitas fibras para a regularidade intestinal e, dizem os especialistas, muitos isotiocianatos com potencial anti cancro e para o alívio da bronquite e da asma…

As sementes do príncipe

2 Março 2014

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Era uma vez um príncipe que só podia assumir o trono se estivesse casado. Então, decidiu lançar um desafio às raparigas do seu país. Recebeu as candidatas numa festa especial e a cada uma entregou uma semente, prometendo casar com a que lhe trouxesse passados 6 meses a mais bela flor produzida a partir da semente distribuída…
A maior parte das raparigas presentes eram da nobreza, mas também apareceu uma jovem pobre que resistiu às tentativas da mãe para a demover da presença, para evitar sofrimentos acrescidos.
A pobre moça cuidou da semente com todo o esmero e semeou-a logo no início da primavera. Os meses passaram e… nada. Não nasceu qualquer planta.
Quando chegou o dia aprazado pelo príncipe, a pobrezinha lá foi sem nada nas mãos. Todas as outras raparigas levavam belas e perfumadas flores, exceto ela.
O príncipe passou diante de todas as candidatas e apressou-se a comunicar: «A minha escolhida é esta rapariga que não trouxe qualquer flor.» E perante o espanto geral explicou: «Ela é a única rapariga honesta que está aqui: sem dizer a ninguém, eu fervi todas as sementes que vos dei!!!»

Flores para Iulia Timochenko

24 Fevereiro 2014

Foto da capa do Público de 23fev2014

A libertação de Iulia Timochenko marcou um ponto de viragem na revolução que está em curso na Ucrânia.
Para referenciar o evento, a imprensa internacional realça que à líder ucraniana foram oferecidas muitas flores, sobretudo cravos.
Com quase uma centena de mortos nos últimos dias, os atos violentos que marcaram a revolução popular na Ucrânia já fizeram fugir o Presidente da República e estão a cavar a clivagem entre os que são favoráveis à União Europeia e os que são favoráveis à Rússia.
As flores, essas, vêm sempre trazer uma mensagem de paz e esperança para os ânimos agitados…

A árvore do referendo

13 Fevereiro 2014

bilaterale_hodler-d

No recente referendo que em 9 de fevereiro de 2014 chamou os suíços a decidirem a problemática dos imigrantes, os adeptos do «não» escolheram uma macieira como imagem de marca.
A votação final deu a vitória ao fim dos acordos especiais com a União Europeia.
Paradigma da democracia direta, a Suíça vai, portanto, começar a implementar novas regras para a entrada de cidadãos da União Europeia.
O povo é quem mais ordena.
Ao que parece, a macieira carregada de maçãs vai mesmo abaixo…


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.